Ibope: Bolsonaro vai a 32%; Haddad avança 2 pontos e tem 23%

Pesquisa para presidente

Os presidenciáveis Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) (Foto: Reprodução)

O Ibope divulgou nesta quarta-feira, 3, novos números de intenção de voto para a disputa pela Presidência da República em 2018. A quatro dias da votação do primeiro turno, a pesquisa mostra que o candidato do PSL ao Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro, se mantém na liderança na corrida presidencial. Ele chegou a 32% da preferência do eleitorado, crescimento de 1 ponto porcentual em relação ao último levantamento, divulgado na segunda-feira 1º. O segundo colocado, Fernando Haddad (PT), passou de 21% para 23%.

As variações de Bolsonaro e Haddad se deram dentro da margem de erro, que é de dois pontos porcentuais, para mais ou para menos. A diferença entre ambos era de 10 pontos e agora é de 9 pontos porcentuais.

Ciro Gomes (PDT), com 10% na nova pesquisa, e Geraldo Alckmin (PSDB), com 7%, continuam empatados tecnicamente em terceiro lugar dentro da margem de erro. No Ibope anterior, Ciro tinha 11% e Alckmin, 8%. Marina Silva (Rede) se manteve com 4%.

João Amoêdo (Novo) e Henrique Meirelles têm 2% cada na pesquisa de hoje; Alvaro Dias (Podemos) e Cabo Daciolo (Patriota), 1% cada um; Guilherme Boulos (PSOL), Vera Lúcia (PSTU), José Maria Eymael (DC) e João Goulart Filho (PPL) não pontuaram. Brancos e nulos somam 11% e indecisos, 6%.

Encomendada pelo jornal O Estado de S. Paulo e a TV Globo, a nova pesquisa Ibope ouviu 3010 eleitores entre os dias 1º e 2 de outubro. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-08245/2018. O nível de confiança da pesquisa é de 95%.

Rejeição aos presidenciáveis

O Ibope desta quarta também traz os índices de rejeição aos candidatos à Presidência. Neste quesito, o instituto de pesquisas pergunta aos eleitores em qual presidenciável eles não votariam de jeito nenhum. A soma dos valores ultrapassa 100% porque os entrevistados podem indicar mais de um candidato.

A taxa de Jair Bolsonaro variou de 44% para 42%, o que faz dele o mais rejeitado, seguido por Fernando Haddad, cuja rejeição diminuiu de 38% para 37%; Marina Silva, de 25% para 23%; Geraldo Alckmin, de 19% para 17; e Ciro Gomes, de 18% para 16%.

Para Henrique Meirelles o índice é de 10%; Cabo Daciolo tem 9%; José Maria Eymael, 8%; Guilherme Boulos, 8%; Alvaro Dias, 8%; Vera Lúcia, 8%; João Amoêdo, 7%; e João Goulart Filho, 6%.

Responderam que poderiam votar em todos 3%, enquanto 7% não souberam responder.

Fonte G1 Site Miséria

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.