Presa dupla que matou rapaz em Aurora e baleou a namorada dele

Ação rápida

Cícero Josimar e Alexandre Lopes foram presos em flagrante e vão responder por homicídio e lesão corporal (Reprodução)

Numa ação rápida reunindo policiais civis e militares, foram presos e autuados em flagrante dois jovens acusados de matarem outro e balearem uma garota na tarde desta segunda-feira em Aurora. Cícero Josimar Pinto Soares, de 18, mora em Aurora e não tinha passagens pela polícia, enquanto Alexandre Lopes Lucena Soares, de 20 anos, reside na Bahia e estava há 15 dias em Aurora, sua terra natal.

Por volta das 13 horas de ontem eles mataram com vários tiros o cratense Antonio Rivio Ferreira Nobre Júnior, de 19 anos, o “Júnior Magrão, que estava na casa de sua namorada Maria Madalena, de 27 anos. Esta saiu lesionada com um tiro no tórax e segue internada no Hospital Geral de Brejo Santo, enquanto Cleiton de Souza Silva, de 21 anos, conseguiu fugir da linha de tiros não sendo atingido.

Os crimes aconteceram na Rua Rosa Mística (Bairro Araçá) de Aurora e, cerca de duas horas após, os acusados já estavam presos numa operação coordenada pelo Delegado de Polícia Civil, Paulo Hernesto Pereira Tavares. O trabalho de inteligência policial constou da busca por informações junto as vítimas e testemunhas e imagens de câmeras de seguranças na área onde tudo aconteceu.

Equipes formadas por policiais civis e militares foram divididas estrategicamente em nome das prisões dos acusados, incluindo militares do Batalhão de Divisas de Ipaumirim, comandado pelo Sargento De Souza e do RAIO de Lavras da Mangabeira liderado pelo Cabo Samuel. Cícero e Alexandre Lopes estavam num imóvel na zona rural de Aurora.

O assassinato de “Júnior Magrão” teria motivação no débito de drogas e o mesmo já responde por um homicídio à faca em Araripina (PE). Os policiais apreenderam um revólver calibre 38 e dezessete munições deflagradas e a moto de cor vermelha usados no crime. Ambos foram autuados em flagrante pelo Delegado Paulo Hernesto e já estão na cadeia pública de Juazeiro à disposição da justiça de Aurora.

Segundo a polícia, as investigações prosseguirão mediante a possibilidade de outros envolvidos na trama. Denúncias podem ser feitas junto ao fone fixo da Delegacia de Aurora (3543.1832) ou pelo WhatsApp (98101.2001) com a certeza de garantia no anonimato da fonte. Veja o momento em que os acusados chegavam a Delegacia de Polícia de Aurora para as devidas autuações.




Fonte Site Miséria
Texto Demontier Tenório

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Saiba mais