Funcionário público em Lavras é denunciado por ameaças aos avós e reter o dinheiro deles

Crimes no Cariri

Cícero Cigerlisson administrava os benefícios previdenciários dos avós (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Um BO (Boletim de Ocorrência) foi registrado na manhã desta quarta-feira na Delegacia de Polícia Civil de Lavras da Mangabeira denunciando um funcionário público da Câmara Municipal por crime contra o idoso. Segundo o denunciante João Batista de Oliveira Santos, de 33 anos, residente no Sítio Espraiado daquele município, o seu sobrinho, Cícero Cigerlisson, administrava os benefícios do INSS dos avós dele que são pais do delator.

Ele disse à polícia ter encontrado com o mesmo e quis saber do sobrinho porque não repassava o dinheiro dos benefícios previdenciários dos idosos que são Francisco Santana Teixeira Santos e Risalva de Oliveira Santos. Revelou ainda ter tomado conhecimento que sua mãe Risalva tinha depositado R$ 5 mil numa poupança no Banco do Brasil e o dinheiro foi sacado.

O problema é que o companheiro dela Francisco Santana precisou do dinheiro para comprar um terreno e Cícero falou que a conta estava bloqueada convencendo-o a fazer um empréstimo no valor de R$ 6 mil com esse objetivo. Terça-feira João Batista foi até o INSS apanhar um extrato dos benefícios dos pais constatando que o sobrinho tinha feito o empréstimo, porém no valor de R$ 10 mil repassando apenas R$ 6 mil para o aposentado comprar o terreno.

Falou ainda à polícia ter descoberto na conta de sua mãe Risalva dois empréstimos no último dia 19 de julho nos valores de R$ 635,35 e mais R$ 9.663,08 e, somente ontem, ela tomou conhecimento pelo filho. Segundo o denunciante, há seis meses Cícero está com o cartão dela para o saque dos benefícios não entregando dinheiro e nem o cartão sob o pretexto de que a conta estava bloqueada. Por outro lado há dois meses ele sacou o benefício de Francisco Santana e entregou a este apenas R$ 530,00

João Batista foi se inteirar sobre os bloqueios e obteve informações do INSS e do Bradesco que jamais ocorreram. Na oportunidade, os seus pais solicitaram o bloqueio dos cartões, requerendo outros. No BO consta ainda que, há cinco meses, João vinha notando que Cícero enganava os idosos e os seus pais só diziam que confiava no mesmo repetindo sempre que, logo, as contas seriam desbloqueadas. Agora, os benefícios estão comprometidos e o casal precisando de exames e cuidados médicos.




Fonte Site Miséria
Texto Demontier Tenório

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Saiba mais