Mulher é morta em Lavras da Mangabeira asfixiada por uma travesti

Latrocínio no Cariri

Dona Luzia foi assassinada pela travesti Cícero Emanuel (Divulgação)

Um crime de latrocínio foi registrado nesta sexta-feira na zona rural de Lavras da Mangabeira. A aposentada identificada até o momento apenas por “Luzia”, de 80 anos, apelidada por “Meiota” foi morta por asfixia no início da madrugada de hoje no Distrito de Quitaius, onde esteve uma patrulha da PM. O crime foi praticado pela travesti e usuária de drogas Cícero Emanuel Batista Alves, de 24 anos, que teria adentrado o imóvel com o intuito de roubar o dinheiro dela.

A casa da idosa foi revirada e o pai da travesti contou o fato para a polícia quando Cícero Emanuel terminou se apresentando. A princípio, comentou que morava com ela e tinha brigado a vítima quando apertou o pescoço de Dona Luzia. Logo depois saiu de casa e fechou a porta tendo retornado no início desta tarde. Segundo disse à polícia, percebendo que a mulher estava morta, a travesti se apresentou na unidade policial. A justificativa foi que não teve a intenção de matar e sequer imaginou que tivesse morrido.

Esta foi a segunda mulher assassinada este ano em Lavras da Mangabeira e a 10ª no Cariri. A outra tinha sido morta dia 14 de janeiro no caso Nayara Kelly do Nascimento Lima, de 18 anos, que morava com o avô em Lavras. Ela era usuária de drogas e foi morta a tiros por dois homens numa moto quando bebia com uma amiga no Parque do Povo. Momentos antes, tinha sido agredida pelo namorado Wesley Davidson Pereira, de 19 anos, o “Buiu”. Além disso era ameaçada de morte por conta de dívidas com drogas.




Fonte Site Miséria
Texto Demontier Tenório

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Saiba mais