Jovem sai correndo na via pública em Juazeiro enquanto era baleado por dupla em moto

Atentado em Juazeiro

Isaias foi espancado por populares em fevereiro de 2014 após assalto na Papelaria Setta em Juazeiro (Arquivo/Agência Miséria)

Uma tentativa de homicídio foi registrada por volta das 10 horas desta segunda-feira na Rua 1º de Maio perto do cruzamento com a Marechal Dutra (Pio XII) em Juazeiro do Norte. O jovem Isaias Alves da Costa, de 25 anos, saiu correndo pela via pública ao se deparar com algozes na Rua 1º de maio. Ele foi perseguido por dois homens numa moto e tentava desesperadamente fugir da linha de tiros quando adentrou uma casa, mas foi lesionado nas costas.

O mesmo responde três procedimentos que tramitam em segredo de justiça na Comarca de Juazeiro. Além de assaltos e porte de arma em Crato e Juazeiro, onde já tinha sido vítima de atentado à faca e quase linchado num assalto. Hoje pela manhã, Isaias terminou socorrido às pressas ao Hospital Regional do Cariri (HRC) para ser submetido a uma cirurgia. Há três semanas, ele conquistou a progressão para o regime semiaberto e ganhou liberdade da Penitenciária de Juazeiro.

Em outubro de 2012 o mesmo estava na Praça do CC no bairro João Cabral em Juazeiro quando foi vítima de um atentado à faca. O mesmo terminou submetido a uma pequena cirurgia no HRC após sofrer três perfurações no ombro direito com golpes desfechados por um homem que fugiu numa moto. Cerca de um mês depois Isaias praticou assalto em Crato numa ação penal que indiciou ainda Ramon Florentino Alves da Silva, Maico Freitas da Silva e Fabricio Correia de Siqueira.

Já no dia 1º de fevereiro de 2014 ele quase era linchado por populares após tentar praticar um assalto na Papelaria Setta, que funciona na Rua São Paulo em Juazeiro. Na época, segundo a polícia, vinha promovendo uma espécie de “arrastão” a partir do centro da cidade com informações de assaltos numa farmácia e noutra papelaria na Rua São Pedro. Nesta última teria usado de violência e roubado R$ 5 mil. A facilidade anterior não foi a mesma na Papelaria Setta pela boa movimentação de clientes.

Isaías e seu comparsa menor de idade iriam usar da mesma violência, mas se deram mal quando anunciaram o assalto. Populares investiram para cima numa espécie de “abafa” conseguindo tomar o revólver e dando início a uma sessão de espancamentos. Não fosse a chegada da polícia, ele tinha sido linchado, enquanto o comparsa fugiu na moto ao ver que a “barra tava pesada”. Até na delegacia, os militares tiveram cuidado no sentido de evitar o pior já que outras pessoas o aguardavam para agredi-lo.




Fonte Site Miséria
Texto Demontier Tenório

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Saiba mais