Açougueiro foi morto a tiros em Lavras cinco meses após deixar a PIRC em Juazeiro

Homicídio no Cariri

“Magão” quando foi preso por conta do atentado contra sua mulher (Arquivo/Agência Miséria)

Perto de completar um ano e dois meses sem o registro de homicídios em Lavras da Mangabeira, um homem foi morto a tiros no início da manhã desta quinta-feira na zona rural daquele município. Por volta das 6 horas o açougueiro Julio Cesar Fernandes Reis, de 60 anos, o “Magão”, foi assassinado na porta de sua casa no Sítio Barra da Pendência (Distrito de Amaniutuba) em Lavras da Mangabeira

Vizinhos ouviram apenas os estampidos de arma de fogo e, depois, notaram o corpo da vítima se esvaindo em sangue na sala do imóvel. Ele respondia ação penal por tentativa de homicídio no dia 10 de outubro de 2015 contra sua própria esposa e, há cinco meses, tinha conquistado a liberdade da Penitenciária Industrial e Regional do Cariri em Juazeiro. A polícia foi avisada e uma patrulha com o Sargento Xavier e os Soldados L. Amorim e Vaguiston diligenciou, mas ninguém foi preso.

Este foi o primeiro homicídio deste ano em Lavras da Mangabeira ou bem menos que os oito registrados no decorrer do ano passado. Os últimos assassinatos naquele município tinham acontecido no dia 16 de setembro de 2018. O servente de pedreiro Cícero José Oliveira da Silva, de 23, foi morto a tiros enquanto bebia num trailer no centro da cidade. Pouco tempo depois o aposentado Adão Rosendo de Sena, de 76 anos, foi executado dentro de sua casa na Rua Dr. Aluízio Teixeira perto do Lions Club.




Fonte Site Miséria
Texto Demontier Tenório
Comentários
Carregando...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Saiba mais