Acusado de homicídios e tráfico de drogas em Juazeiro foi preso armado em Crato

Tiago Cavanhaque

“Tiago Cavanhaque” foi preso armado com um revólver (Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

Um jovem acusado de vários crimes em Juazeiro foi preso às 23 horas deste sábado no Distrito de Dom Quintino em Crato. A polícia soube que um homem armado estava vendendo drogas perto de uma churrascaria quando equipes da Força Tática e RAIO 03 foram lá prendendo Tiago Silva Santos, de 27 anos, o “Tiago Cavanhaque”, com R$ 690,00 em dinheiro. Na casa dele, no Sítio Zabelê, apreenderam um revólver calibre 38 tendo seis cartuchos intactos. Após ser ouvido terminou recolhido à cadeia pública de Juazeiro.

Uma de suas primeiras prisões aconteceu no dia 9 de abril de 2009 quando ainda era menor após efetuar disparos com uma espingarda calibre 12 contra Genilda Maria da Silva, de 44, Rosilda da Silva, de 26, e Gilson Dantas Ferreira de 22 anos. Já no dia 6 de julho ainda naquele ano, foi preso com José Cleiton Alves Fernandes, de 41 anos. No dia 1º de dezembro de 2012 Tiago estava na porta de sua casa na Rua Beata Maria de Araújo com um revolver calibre 38 tendo seis cartuchos intactos e mais três no bolso.

No dia 17 de maio de 2013 voltou a ser preso naquele imóvel em companhia de Miguel Genilson de Alcântara, de 22 anos, o “Castanha”, onde os PMs encontraram 15 munições calibres 12 e 38; sete celulares; uma câmera digital e documentos de motos. Além disso, uma Carteira de Habilitação em nome de Jucielma de Lima Bandeira; cartões de debito e crédito e um revólver calibre 38 municiado.

Enquanto isso, no dia 28 de fevereiro de 2016, foi vítima de atentado à bala durante festa no interior de uma chácara no bairro José Geraldo da Cruz. No tiroteio, morreu sua namorada Taís Pereira da Silva, de 18 anos, e sete pessoas saíram baleadas. Na noite do dia 13 de abril de 2016 Tiago voltou a ser preso na Rua Jaime Dorcy (Bairro João Cabral) com uma pistola.

No dia 10 de janeiro do ano passado, na Rua Beata Maria de Araújo perto do cruzamento com a José Paracampos nas imediações da Escola Lili Neri (João Cabral) em Juazeiro, “Tiago Cavanhaque” estava sentado na calçada de sua casa quando foi surpreendido pelos disparos efetuados por dois homens que fugiram numa moto. Um dos acusados foi identificado apenas por “Girafa” que é ex-presidiário.

Já no dia 23 de agosto igualmente de 2018 a mãe de Tiago foi assassinada no caso Cícera Maria dos Santos Rocha, de 51 anos, que morava na Rua Beata Maria de Araújo (João Cabral). Ela estava na calçada de casa quando foi baleada e faleceu no local, enquanto sua filha, Luciana Silva Santos, de 29, saiu ferida a exemplo de Antônia A de M. Silva, de 59 anos.

No dia 17 de novembro do mesmo ano um irmão dele saiu baleado durante tiroteio na Rua Jayme Dorcy perto da Feirinha da Troca (João Cabral) em Juazeiro. Diego Rocha Santos, de 23, saiu lesionado com dois tiros no abdômen; sua companheira Fabiola Rodrigues Martins, de 20 anos, duas lesões nas coxas; e mais André Felipe Pereira Cruz da Silva, 24 anos, com um tiro na coxa e outro na mão esquerda. Os crimes foram praticados por dois homens numa moto.

Mais recentemente, Tiago Cavanhaque teria matado uma pessoa em Juazeiro no dia 28 de maio deste ano. Weslley Agostinho de Santana, de 24 anos, o “Paulistinha” que residia no bairro João Cabral, foi morto a tiros por dois homens quando passava pela Vila José Apolinário naquele bairro. Testemunhas disseram à polícia que um deles seria “Tiago” e a vítima respondia procedimento por assalto.

Fonte Site Miséria
Texto Demontier Tenório

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Saiba mais