“Renan Morcegão” morre em Crato numa troca de tiros com a polícia

Alta periculosidade

Um homem considerado pela polícia de Crato como sendo de alta periculosidade morreu por volta das 22h30min desta terça-feira numa troca de tiros com militares do RAIO e da Força Tática. O jovem Ítalo Renan Barboza de Souza, de 27 anos, o “Renan Morcegão” estava na sua casa na Rua Padre Nobre da Vila São Bento e a polícia foi até o local averiguar denúncias recebidas apontando crimes de tráfico de drogas e porte de arma de fogo.

Segundo a polícia, a jovem Bruna Tayná Jacinto Freire, de 23 anos, os autorizou adentrar o imóvel quando os PMs ouviram alguém mandar correr no que passou pelos policiais Débora Luana Germano Maropo, de 20 anos. A mesma foi perseguida pelo interior da residência quando os policiais se depararam com “Renan Morcegão” com um revólver em punho e efetuou dois disparos. Os PMs revidaram o atingindo com dois tiros e ainda acionaram o SAMU que apenas constatou sua morte.

Ele respondia procedimentos por crimes de roubo, porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas e um homicídio no bairro Seminário em cuja área era suspeito de chefiar a venda de drogas. No dia 29 de março de 2016 Renan teria matado Rafael Cardoso Silva, de 29 anos, o “Fael Bico de Fogo”, quando este se encontrava nas imediações da Praça dos Quatro Bancos no bairro Seminário em Crato.

Na noite de ontem, nesse apartamento com vários quartos na Vila São Bento, os policiais se depararam ainda com o casal Bruna Tayná e Franklin da Costa Souza, de 25 anos, enquanto, do lado oposto, residem Renan e Débora. Com Bruna, os policiais encontraram R$ 5,5 mil no bolso do short e, no quarto onde ela mora, estavam 17 trouxinhas de maconha escondidas no interior do cano da pia, sendo que, na chegada da polícia, Franklin arremessou pela janela 14 trouxinhas de cocaína.

Os PMs apreenderam ainda uma balança de precisão e vários sacos plásticos usados para embalar drogas. Renan estava com um revólver calibre 38 tendo três cartuchos intactos e dois deflagrados. O corpo dele foi recolhido pelo rabecão e os demais foram conduzidos e apresentados ao Delegado de Polícia Civil de Crato, Levi Gonçalves Leal, juntamente com um total de 20 gramas de maconha, cinco de cocaína, uma moto Twister e dois aparelhos celulares.

Uma das prisões de “Morcegão” aconteceu no dia 28 de junho de 2014 na Avenida Leão Sampaio (Triângulo) em Juazeiro. Ele pilotava uma moto Yamaha YBR de cor preta quando passou o sinal vermelho em alta velocidade, sendo perseguido por uma patrulha. O mesmo estava com o usuário de drogas Cícero Edival da Rocha Gomes, de 27 anos, residente em Juazeiro, que responde por receptação e roubo. Na mochila de “Morcegão” os PMs encontraram uma espingarda calibre 12 com um cartucho intacto.

Já no dia 21 de junho de 2016 voltou a ser preso com para responder por crime de tráfico de drogas em Crato. No dia 19 de setembro de 2017 “Morcegão” foi novamente preso na área conhecida como “Cacimbas”, no bairro Seminário em Crato. No primeiro cômodo de uma casa, os PMs apreenderam o menor de C. L da S. A., de 17 anos, enquanto o outro tentou fugir abandonando um revólver calibre 38 com seis cartuchos intactos, mas foi preso e era “Morcegão”.

Fonte Site Miséria
Texto Demontier Tenório

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarSaiba mais

X