Polícia Federal mira eleição de deputado de Juazeiro e investiga uso da máquina pública na campanha

Operação Graham Bell

A Polícia Federal de Juazeiro do Norte realiza operação na manhã desta quinta-feira (20), contra suposto esquema de compra de votos nas eleições para deputado federal em 2018.

A operação foi denominada Graham Bell, o inventor do telefone, e é a segunda fase da “Voto Livre”. Celulares e documentos foram apreendidos.

Equipes da PF, já nas primeiras horas da manhã, foram até a prefeitura e interditaram parcialmente o prédio. Policiais também cumpriram mandados de busca e apreensão na Fundação Leandro Bezerra de Menezes, que pertence à família do prefeito Arnon Bezerra (PTB).

O condomínio residencial Cidade do Ipê, no bairro Lagoa Seca, também é alvo da ação da polícia. No local mora uma das filhas do prefeito. A casa de Valério Faheina, um administrador do Hospital São Raimundo, localizado em Crato, também está entre os locais de busca. A unidade hospitalar também faz parte dos negócios da família Bezerra de Menezes.

Suspeitas

De acordo com a PF, há suspeita de que o filho do prefeito, Pedro Bezerra, teria sido eleito deputado federal mediante compra de votos e uso da máquina pública, onde servidores municipais estariam sendo coagidos a votar no candidato e trabalhar na campanha.

Antes do primeiro turno, um áudio vazou nas redes sociais e nele uma mulher pedia um esforço no sentido de que Pedro Bezerra fosse eleito. A voz, supostamente, era da Secretária de Educação, Maria Loureto. Não há confirmação da relação entre o áudios e a operação da PF.




Fonte Site Miséria
Texto Felipe Azevedo

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Saiba mais