Nível do rio Salgado sobe e a Cachoeira de Missão Velha começa a transbordar

Cartão postal da cidade

Legenda: Chuvas no Cariri trazem de volta a queda d´água da cachoeira de Missão Velha

As duas mais recentes chuvas, acima de 100mm, que banharam municípios do Cariri cearense, provocaram a cheia da Cachoeira de Missão Velha, um dos pontos turísticos da região. Na manhã desta terça-feira (16), o nível da água aumentou, atraindo moradores e visitantes de cidades próximas.

Na madrugada de domingo, a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) registrou chuva de 109mm e na manhã desta terça-feira (16), foram mais 112mm.

O comerciário Marcos Sampaio comemora a fartura de águ na cachoeira “Agente não se cansa de ver a cada ano o espetáculo da queda d’água, se renovando”, disse.

Curso da água

A cachoeira de Missão Velha recebe diretamente as águas que caem no próprio município e em Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha. Nestas duas últimas cidades foram registradas precipitações desde o domingo(14) acima de 70mm, que modificaram a paisagem da região, prevalecendo agora o verde.

A confluência das águas que formam o rio Salgado compõe três quedas d’água de aproximadamente 12 metros de altura. O recurso hídrico contribui, após desaguar no rio Jaguaribe, no município de Icó, com o aporte do açude Castanhão, o maior do Ceará, que abastece a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e as Bacias Hidrográficas do Médio e Baixo Jaguaribe.

Atualmente, de acordo com a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), o Castanhão acumula apenas 10,2% de sua cota máxima. A sub-bacia do rio Salgado é o principal afluente da margem direita do rio Jaguaribe e compreende 24 municípios das regiões do Cariri e Centro-Sul. “Mais de 60% da água acumulada no Castanhão é oriunda da bacia do Salgado”, observou o geólogo Yarley Brito.

A cachoeira de Missão Velha é um dos nove geossítios que compõem o Geopark Araripe. Além da bela paisagem, apresenta aspectos geológicos interessantes, como a sua rocha sedimentar de arenito da formação Cariri, com aproximadamente 420 milhões de anos. A estrutura também preserva icnofósseis, que são vestígios da atividade vital de antigos organismos – invertebrados aquáticos.

Alagametos

Além do espetáculo de beleza natural da queda da água na Cachoeira de Missão Velha, a chuva provocou pontos de alamento em ruas da cidade e no cruzamento da CE-292, que foi duplicada recentemente, entre Barbalha e Missão Velha, pelo governo do Estado. “O problema já ocorreu em chuvas passadas porque falta um melhor serviço de drenagem, escoamento da água”, observou o radialista Jaider Santos.

A duplicação da rodovia CE-292 desafogou o trânsito entre as duas cidades, mas onde há um contorno para o acesso ao centro urbano de Missão Velha, a água da chuva encontra aterro e há dificuldade de escoamento, acumulando sobre o asfalto, exigindo atenção e cuidado dos condutores de veículos.

Os moradores solicitam a construção de obras de drenagem de águas pluviais. “Se continuar assim, o asfalto vai se estragar muito rápido”, disse Jaider Santos.




Fonte Diário do Nordeste
você pode gostar também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Saiba mais