Gasolina deve continuar em queda e permanecer abaixo de R$ 4

Boa notícia

Com excesso de oferta de petróleo no mercado internacional e a baixa da demanda por combustíveis, preço da gasolina deve continuar em queda nos próximos meses. - Foto: Reprodução

Nas últimas quatro semanas, o preço médio do litro da gasolina no Ceará caiu 3,5%, segundo o levantamento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). E o combustível deve continuar em queda nos próximos 60 dias, abaixo de R$ 4,00, como já se observa em alguns postos.

A previsão é do consultor na área de petróleo e gás, Bruno Iughetti. Ele explica que o excesso de oferta de petróleo no mercado internacional e a baixa no consumo de combustíveis resultante da pandemia do novo coronavírus tem puxado os preços para baixo.

“Desde o início do ano, o preço da gasolina já caiu 48%. Acredito que, se mantendo nessa situação, o preço final deve ficar próximo de R$ 4,00 ou até levemente abaixo, em R$ 3,95”, aponta.

Mercado

O especialista indica que a guerra entre a Rússia e a Arábia Saudita pela produção de petróleo é o que deve continuar fazendo os preços caírem. “Está havendo um volume de petróleo bruto acima do esperado e também está havendo uma superposição de petróleo no mercado internacional”, esclarece Iughetti.

Como consequência do excedente, o preço do barril de petróleo no mercado internacional vem recuando nos últimos meses, chegando a US$ 29, um dos menores valores dos últimos cinco anos, segundo o consultor. O preço do barril de petróleo é uma das variáveis levadas em consideração pela Petrobras na composição do valor da gasolina.

Corte na produção

Para interromper a sequência de reduções, os países da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) estão cortando suas produções. No Brasil, a Petrobras reduziu em 200 mil barris por dia para estar de acordo com a demanda atual do mercado.

Iughetti ainda lembra a forte queda do consumo de combustíveis por conta da pandemia. Segundo ele, no Ceará, houve redução de 36% na demanda por combustíveis, consequentes do isolamento social e da paralisação do comércio e indústria. “Os postos obedecem essa tendência, em linha com a produção de petróleo mundial, aliada a queda do preço do petróleo e à queda de demanda do produto final”, analisa.

Preços

Entre os dias 13 e 18 de abril, o litro da gasolina no Estado foi comercializado a um valor médio de R$ 4,366 – cerca de R$ 0,15 a menos que há quatro semanas, quando o produto era vendido a R$ 4,524. O preço mínimo encontrado pela ANP foi de R$ 4,139, e o máximo foi de R$ 4,670. Entre os municípios, Caucaia apresentou a gasolina mais barata do Estado esta semana, a R$ 4,318. No sentido contrário, Icó teve o litro mais caro (R$ 4,581).




Fonte Diário do Nordeste Site Miséria

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Saiba mais