Exclusivo: Polícia Militar inicia desapropriação de Movimento Sem Terra em Mauriti

Ordem judicial

A Polícia Militar age na manhã desta quarta-feira (19) para desapropriar uma área de aproximadamente 700 hectares no distrito Buritizinho, próximo à localidade de Lagoa Cercada, zona rural de Mauriti. A área é ocupada há sete anos por membros do Movimento sem Terra.

São 26 famílias distribuídas em pouco mais de 30 casas no local. De acordo com agricultor Edísio Neto Dantas da Silva, morador da ocupação, o terreno pertenceria a uma empresária que estaria pedindo a reintegração de posse.

Uma fonte ouvida pelo Miséria, no entanto, ligada ao meio político do município, afirma que o espaço está em fase de aquisição por parte do Governo do Estado, e que a Justiça determinou que fosse desocupado antes da finalização do trâmite.

No terreno utilizado pelo Movimento Sem Terra há um sistema organizacional semelhante ao de uma pequena vila. Uma escola e uma capela já existem no lugar há alguns anos, por exemplo.

Moradores afirmam que não sairão do terreno e que poderá haver conflito com a polícia. Por volta das 10 horas, viaturas aguardavam reforços de outros carros para iniciar a operação. Tratores e uma ambulância também foram destinados até a área de possível embate.

Representantes dos Direitos Humanos e Ouvidoria Agrária também foram até o local acompanhar as tratativas.

A matéria será atualizada durante o dia

Fonte Site Miséria
Texto Felipe Azevedo/ Agência Miséria

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

AVISO: Você está sem internet! Algumas coisas do MV MAIS funciona sem internet. 😉