Homem mata a namorada passando a caminhonete duas vezes em cima dela

Mato Grosso do Sul

A Polícia Civil afirmou nesta segunda-feira (11) que Carla Sampaio Tanan, de 36 anos, foi morta em Caarapó, a 254 quilômetros de Campo Grande, após o namorado passar com a caminhonete em cima dela e descartou a hipótese de acidente.

“Pela análise dos fatos a hipótese de acidente de transito está descartada, com certeza foi um atropelamento criminoso […] Pelo que o perito analisou, ele passou pelo menos duas vezes com o veículo inteiro em cima dela”, disse o delegado responsável pelo caso, Anezio Rosa de Andrade.

A defesa do namorado de Carla, Thiago Belatores, de 29 anos, disse que o cliente não teve a intenção de matá-la e está tratando a morte como uma tragédia.

“Tudo indica que ela caiu do lado do veículo. Ele tentando desviar, sem ter a visão dela, acabou passando por cima dela, ficou parado em cima dela, se desesperou e chamou naquele momento vários vizinhos que estavam para ajudar a tirar ela debaixo do veículo”, afirmou o advogado Cassio Amaral.

Ainda segundo ele, o casal bebeu muito antes do atropelamento e disse que discussão teria começado pelo ciúme de Thiago. Ele foi preso em flagrante e durante o depoimento mostrou frieza, é o que afirma a polícia que não descarta crime premeditado.

“Ele falou para o cunhado dele, ´Essa é a última vez que você vai ver a Carla´, isso bem antes de acontecer os fatos”, comentou o delegado.

Thiago e Carla namoravam há 2 anos. A polícia ouviu amigos e familiares que informaram que o relacionamento deles era conturbado e marcado por ciúme obsessivo. O suspeito foi autuado por feminicídio e transferido nesta segunda para a Penitenciária de Caarapó.

Entenda o caso

Carla foi morta atropelada pelo namorado no início da noite de domingo (9), em Caarapó. O homem, um operador de máquinas de 29 anos, ficou no local do crime e foi preso.

Segundo informações da Polícia Militar (PM), vítima e suspeito moravam em Dourados e estavam no município vizinho para participar de festa de parentes. Logo após terem saído do evento, eles discutiram dentro do veículo, ele mandou que ela saísse do veículo e então houve o atropelamento.

Na versão de Thiago para a polícia, ao sair do carro, a mulher começou a bater na porta e para impedir que ele fosse embora, se jogou na frente e então foi atropelada. A suspeita da polícia é de que ele tenha acelerado a picape que dirigia e passado por cima da namorada propositadamente.

Pessoas que passavam pelo local chamaram a polícia. Quando os militares chegaram a vítima já estava morta, debaixo da picape, sendo então dada voz de prisão ao homem.

Fonte G1 Site Miséria

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. AceitarSaiba mais