Ator de ´Tropa de Elite´ morre uma semana após acidente no Rio de Janeiro

Caio Junqueira

Caio Junqueira no Caldeirão do Huck (Foto: Reprodução/ Terra)

Morreu aos 42 anos, nesta quarta-feira, o ator Caio Junqueira, que estava internado há uma semana após sofrer um acidente de carro no Aterro do Flamengo, Zona Sul do Rio, no dia 16 de janeiro. O intérprete do policial Neto do filme “Tropa de elite” (2007) aguardava uma cirurgia, mas não resistiu às lesões. As informações são do jornal “Extra”, que diz que a Secretaria de Saúde do Rio confirmou a morte.

No acidente, o carro que o ator dirigia capotou. Ele foi socorrido e levado para o Hospital Miguel Couto. De acordo com informações da assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Saúde, o quadro de saúde de Caio Junqueira já era grave no momento da internação.

A carreira

Caio começou a carreira ainda criança, aos 9 anos, no programa “Tamanho Família”, na extinta TV Manchete, ao lado de nomes como Diogo Vilela e Zezé Polessa. Em 1988, estreou na Globo, no humorístico “Grupo Escolacho”, com texto de Miguel Falabella, Luiz Carlos Góes e Leo Jaime, e redação final de Chico Anysio.

Depois, fez participação em outras produções da emissora, como na novela “Barriga de Aluguel”, em 1990, e nas minisséries “Engraçadinha”, em 1995, “Hilda Furacão”, em 98, e “Chiquinha Gonzaga”, em 99. Foi no remake de “A Escrava Isaura”, em 2004, que o ator destacou-se vivendo o personagem abolicionista Geraldo. Seu último trabalho na Globo foi na novela das 6, “Desejo Proibido”, exibida entre 2007 e 2008.

Em 2009, estreou na Record, na série “A Lei e o Crime”. No canal, atuou ainda em produções como “Ribeirão do Tempo”, em 2010, em que viveu seu primeiro protagonista. Em 2016, participou da série “1 Contra Todos”, da Fox, e em 2018, fez Ricky na polêmica série “O Mecanismo”, de José Padilha, disponível na Netflix.

No cinema, o ator trabalhou em filmes consagrados, como “O Que É Isso, Companheiro?”, em 97, e “Central do Brasil”, em 98, mas foi em “Tropa de Elite”, lançado em 2007 e dirigido por Padilha, que ganhou projeção com a grande repercussão conquistada pelo longa. No filme, ele interpreta o policial militar Neto Gouveia, jovem impulsivo que sonha em entrar no Bope.

Caio Junqueira era filho do ator Fábio Junqueira e irmão do ator Jonas Torres.

Fonte erra Site Miséria

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

AVISO: Você está sem internet! Algumas coisas do MV MAIS funciona sem internet. 😉