Confira as contas de cada clube na 1ª Fase do Cearense

O Ferroviário ainda luta pela classificação entre os 6 melhores, mas também foca na liderança. - FOTO: CAMILA LIMA

A primeira fase do Campeonato Cearense de 2020 está próxima de um desfecho. Com apenas sete rodadas no calendário, restam duas para a definição dos dois clubes rebaixados à 2ª divisão do Estadual, além do líder, campeão ‘simbólico’, que garante vaga na Copa do Brasil de 2021.

No âmbito dos extremos, o certo é que Guarany de Sobral e Barbalha estão garantidos na etapa seguinte, quando Ceará e Fortaleza iniciam o Estadual. A missão mais difícil é a do lanterna Horizonte, com apenas um ponto somado e 41,67% de chance de cair.

Sob o comando do técnico Roberto Carlos, o Galo do Tabuleiro se manteve quatro temporadas na elite, mas necessita de uma combinação de resultados que envolve Caucaia, com sete pontos, e Atlético/CE e Pacajus, ambos com cinco, para seguir na elite.

A ameaça também é alta para o Floresta, que apresenta dois na tabela e uma possibilidade de rebaixamento de 41,66%. Como só pode chegar aos oito pontos, o Verdão da Vila Manoel Sátiro mira tropeços dos três concorrentes. Atualmente, ocupando a zona de rebaixamento, as duas equipes não têm possibilidade de liderança.

O destino de um pode ser selado nesta quarta-feira (22), às 15h30, quando os times medem forças no Domingão. Se quiser escapar, o Horizonte deve ganhar todos os duelos, já o Floresta tem chance com uma vitória e um empate.

“É um jogo difícil e decisivo. Infelizmente, estamos nessa situação. Precisamos de poder de concentração porque o Domingão é um estádio largo, então, torna o jogo extremamente complicado. Mas a gente sabe da necessidade, do que precisamos para chegar e permanecer na briga pela classificação”, declarou o técnico alviverde Luan Carlos.

A cota de possíveis rebaixados tem ainda Caucaia, Atlético/CE e Pacajus com possibilidades remotas de rebaixamento: o trio ostenta junto 16,67% de chance de descenso.

No momento, os times estão avançando para a 2ª fase da competição. Dentre confrontos diretos, o único é o da Águia da Precabura com a Raposa Metropolitana, às 16 horas, no estádio PV, pela rodada final. “Por ser uma partida que vale seis pontos, a nossa equipe vai jogar da mesma maneira, buscando o resultado positivo. Quem errar menos será vitorioso”, destacou o lateral Fabinho, do Atlético/CE.

No entanto, antes mesmo do confronto, o time pode encaminhar vaga na próxima etapa. Se vencer o Barbalha, amanhã, às 20 horas, no Inaldão, está matematicamente classificado. O panorama é o mesmo do Caucaia, que tem pela frente o Guarany de Sobral, às 21h30, no Junco.

Com chance quase zero de ser rebaixado, por isso fora das estatísticas, o Ferroviário é o único do grupo intermediário que briga pelo título. Todavia, o passar de fase pode ocorrer também na quarta, às 15h30, diante do Ronaldão. Basta somar um ponto e chegar aos nove para se tornar inalcançável pelos times que estão no zona de rebaixamento do Estadual. A receita dos cálculos serve ainda para Caucaia, Atlético/CE e Pacajus.

Rota da liderança

Do outro lado da ponta, os representantes do interior mostraram o poderio e chegam como favoritos à liderança. Na disputa, o Guarany de Sobral parte na frente com 57,14% de chance de ser campeão da fase de abertura e partir para a Copa do Brasil de 2021.

O percentual é muito por conta do experiente Ciel, de 37 anos. Em forma, o atacante com passagens pelo futebol local e internacional segue exercendo a artilharia e surge como principal goleador do Campeonato Cearense, com cinco gols. Ao lado no ataque, Siloé e Patuta formam um trio entrosado e com qualidade técnica para as partidas.

Com 13 na tabela, o cenário faz o Guarasol depender apenas de si: fica com o título se vencer as duas rodadas, diante de Caucaia e Floresta.

Caso conquiste quatro pontos, ou seja, um empate e uma vitória, a equipe comandada por Washington Luiz deixa a liderança ameaçada, mesmo se mantendo com chance.

O temor é pelo Barbalha, na vice-liderança com 11 e apresentando 28,57% de obter o título simbólico. Simulando uma variável em que o time vence as duas próximas partidas, contra Atlético/CE e Ferroviário, o campeão seria decidido no saldo de gols, que é atualmente favorável ao time do Cariri: oito frente a seis.

Já se o Guarany for superado nos dois compromissos, um triunfo simples na sequência restante faz o Barbalha avançar para a Copa do Brasil. O fato é que a esperança de gols e resultados está no centroavante Carlos, vice-artilheiro com três gols.

A ambição simboliza uma mudança de eixo no Campeonato Cearense, que ostenta títulos majoritariamente na Capital. Avançar para a 2ª fase, e chegar na semifinal, ainda denota vaga na Série D do Campeonato Brasileiro, logo, uma oportunidade de ampliar um calendário enxuto no primeiro semestre do nacional.

Roteiro que o Ferroviário conhece bem e busca repetir nessa temporada. Desde que Anderson Batatais assumiu o time, são 100% de aproveitamento e um distanciamento completo do Z-4.

Apesar de estar inscrito na Série C do Campeonato Brasileiro, a principal meta da diretoria coral é chegar na Copa do Brasil, competição que promove receitas e bonificações a cada etapa disputada.

“Precisamos fazer a nossa parte, o que vai acontecer na frente cabe a ser decidido por nós. Temos que ter a convicção de trabalhar bem o próximo jogo, contra o Pacajus, para alcançar as metas no Estadual”, afirmou o treinador.

O Tubarão da Barra tem 28,57% de possibilidade de se tornar líder. A missão é vencer os jogos – enfrenta o Barbalha – e torcer para nenhum dos rivais conseguir pontuar.




Fonte Diário do Nordeste Site Miséria

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu celular ou computador, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Saiba mais